A vida vence a morte!

Pode alguma coisa impor limites a Ti, Senhor?

Tudo o que existe neste mundo, foste Tu que criaste! Nada te é estranho, nem mesmo a morte!

Nesta festa da ressurreição contemplamos o túmulo vazio e Te reconhecemos vivo dentro de nós, no céu, na Tua Palavra, na Eucaristia e em cada pessoa humana. Reconhecemos-Te em cada pessoa sofredora deste nosso mundo e na natureza ferida porque não a cultivamos e guardamos (cf. Gn 2, 15) com respeito.

Tu ressuscitaste, Senhor Jesus, por meio da ação do Pai no Espírito Santo. A Ti e a este mistério de fé e de esperança, nossa gratidão! Em Ti colocamos nossa vida e confiança, até o dia quando Tu nos chamar para que realizemos a nossa páscoa, consequência de termos contemplado a Tua cruz ressuscitada e a nossa vida redimida.

Senhor, enquanto estivermos nesta “pausa do eterno”, entre o “já e o ainda não” da plenitude da Tua glória, possamos permitir que a “Tua graça em nós não seja estéril” (1Cor 15, 10). Que a Tua graça em nós produza frutos do Evangelho.

Proteja-nos, Senhor, para que a nossa vida não escorra pelas frestas do pecado e, longe de Tua face, não Te reconheçamos mais! Que possamos, semelhantes ao sol que se põe no horizonte, fazer o ofertório de nossa existência e dizer-te: “Recebe, Senhor, nossa vida no amor, porque transformados pela conversão permanente, nos tornamos semelhantes a Ti”. Amém!

Feliz e abençoada Páscoa de 2017!

Vigário geral da Diocese de Caxias do Sul