A vida vencerá!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Percorremos o caminho quaresmal, com os ouvidos e o coração abertos, para escutarmos o que o Senhor tinha a nos dizer, neste tempo de Quaresma, marcado cotidianamente, pela visita da irmã morte em milhares de lares, ceifando vidas, deixando um rastro de dor no coração das pessoas e famílias que perderam seus entes queridos.

 

À luz da fé, não nos resignamos à morte, continuamos a nossa jornada de peregrinos neste mundo, tendo presente no coração a Palavra de Deus e o testemunho de amor do Senhor Jesus, que entregou a sua vida na cruz, para que tivéssemos vida e vida em abundância.

 

Penso que o caminho percorrido na Quaresma, diante da realidade que estamos vivendo, tornou o nosso coração mais sensível à importância do dom da vida, e, ao mesmo tempo, tomamos mais consciência da sua fragilidade. Creio que muitos chegaram à celebração da Páscoa como os apóstolos que, diante do convite de Jesus, deixaram tudo e o acompanharam, mas depois dos últimos acontecimentos da sua vida, estavam cansados, amargurados e desiludidos. Alguns até procuraram esconder-se por medo. Não esperavam a ressurreição. Mas o sepulcro vazio no dia da Páscoa os faz correr, renovou suas energias. Eles se põem a caminho para reencontrar o Senhor, não o Senhor morto, mas o Cristo ressuscitado, que triunfou sobre a morte para sempre.

 

A grande lição da Páscoa, que cada um de nós pode acolher para a sua vida, é que o amor venceu e vencerá o mal, porque o amor vem de Deus, e é capaz de gestos muitas vezes incompreensíveis ao pequeno coração humano. A Páscoa do Senhor Jesus nos aponta o caminho da vida e reacende em nós a esperança de que a luz da fé no Ressuscitado vence as trevas, que muitas vezes querem nos envolver no caminho da vida. À luz do Ressuscitado, devemos seguir a intuição do nosso coração, formado na escola do amor, onde recebemos tudo aquilo que é necessário para o nosso caminho “através do seu nome”.

 

Como Povo de Deus a caminho da casa do Pai, queremos nos unir à corrida do apóstolo Pedro e do discípulo que Jesus amava, não para ver com os olhos o túmulo vazio, mas para sentir com o coração o perfume da Páscoa de Cristo, no testemunho de amor pela vida, que manifesta a presença do Ressuscitado entre nós, através das nossas ações de solidariedade e de caridade em favor dos nossos irmãos e irmãs.

 

Assim seremos confirmados no nosso desejo de reencontrar Aquele que pensamos ter perdido para sempre. A ressurreição do Senhor é uma confirmação, de que enquanto deixarmos um espaço para o amor em nosso coração, ele será sempre vencedor diante das realidades da vida, que muitas vezes nos provam, humanamente e
espiritualmente.

 

Tende todos uma abençoada Páscoa.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul