Agradecer pelo caminho percorrido

Estamos encerrando um ano marcado por muitas provações, que tocaram a nossa vida pessoal, familiar, comunitária, em vários aspectos, deixando marcas que farão parte da nossa história de vida. Mas, à luz da Palavra de Deus, que alimenta a nossa fé, queremos agradecer ao Senhor, pelo ano que tivemos, porque percebemos as nossas fragilidades como sociedade, diante da pandemia que tirou a vida de milhares de pessoas, despertando compaixão pela dor que tocou a vida das pessoas e famílias.

 

Os gestos de solidariedade e de caridade de inúmeras de pessoas e instituições ajudaram a amenizar a dor da fome, que atingiu milhares de famílias do nosso país. Queremos agradecer por aqueles que viveram ao nosso lado, que nos ajudaram a valorizar a vida, a amar, a percorrer um caminho de fé e de ternura, abrindo nosso coração à presença de Deus. Queremos agradecer pelas crianças que nasceram, porque simbolizam a continuidade das nossas famílias, das nossas comunidades, da presença de Deus no mundo. Porque cada um de nós é sinal do amor de Deus presente no mundo.

 

Creio ser momento oportuno para rendermos graças a Deus pela vida, pela família que temos e por tudo aquilo que aconteceu na nossa vida particular, familiar e profissional durante o ano que terminou. Podemos ter sido marcados por acontecimentos que nos encheram de alegria, nos fizeram sorrir, sonhar com o futuro, traçar planos e projetos, mas creio que muitas pessoas também tenham sido marcadas por fatos que causaram sofrimentos, por causa da pandemia e outros acontecimentos. A perda da mãe ou do pai, da esposa, do esposo, de um filho ou uma filha, quem sabe de amigos ou pessoas das quais éramos muito próximos. Logo mais, tudo isso vai fazer parte do passado, porém, os fatos que marcaram a nossa vida nos acompanharão no peregrinar da nossa existência. Com espírito de humildade e fé, precisamos colocá-los diante do Senhor do tempo e da história, para alcançarmos a paz e a serenidade interior, que aliviam a nossa dor e alimentam a nossa esperança em relação ao futuro.

 

O que esperamos para o ano novo que está iniciando? Penso que temos projetos e sonhos, mas em primeiro lugar queremos ouvir a Palavra do Senhor; e nós e as nossas famílias queremos ser abençoados e protegidos por Deus. Queremos receber as bênçãos de Deus para este novo ano, como Povo de Deus, resgatado pelo sangue de Cristo na Cruz, que caminha com fé e esperança, praticando a justiça, semeando a paz e ajudando a construir o Reino de Deus.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul