Família, lugar de acolhida e amor

Neste Final de semana nós estamos celebrando a Festa da Sagrada Família de Nazaré. Penso que toda família é sagrada, porque constituída no amor entre duas pessoas; deveria ser o local por excelência onde se acolhe e se protege a vida, se recebe amor, além do apoio das pessoas que nos amam, para que possamos abraçar um projeto de vida, de formação e realização vocacional e profissional.

           

Diante da fragmentação e fragilidade do núcleo familiar, às vezes, não damos muita importância à família, mas é ela quem dá praticamente a direção da nossa vida. Nela nós vivemos a experiência do andar, do caminhar juntos nas estradas de Deus e do mundo. Ela é quem nos sustenta nos momentos difíceis, nos ajuda a desenvolver a nossa maturidade no amor, tornando mais fácil e suportável os empenhos do dia a dia

           

Jesus, o Filho de Deus, se encarnou numa família concreta, a Sagrada Família de Nazaré, e nela partilhou as alegrias e tristezas, o amor e a dor. Como tantas famílias do nosso tempo, a Sagrada Família de Nazaré também conheceu a precariedade, o medo e a fuga do perigo. Mas também viveu a vida de fé dentro de casa, na peregrinação ao templo e participando nas festas. Maria e José também viveram as preocupações e o desânimo pela perda do Filho. Mas estavam abertos e disponíveis à voz de Deus, porque sabiam que este Filho não lhes pertencia. Esses acontecimentos nos lembram que, sem a presença de Deus, a família não tem fundamento, porque falta o essencial, que é o amor.

 

A família é uma pequena igreja, imagem da Igreja, Corpo de Cristo, nascida do Amor. Podemos afirmar que a essência e os compromissos da família são definidos pelo amor. Por isso, a família recebe a missão de guardar, revelar e comunicar o amor, como um reflexo vivo e real do amor de Deus pela humanidade e do amor de Cristo Jesus pela Igreja, sua esposa. O diálogo entre marido e mulher, pais e filhos, deve ter como referência a presença de Deus em cada um de nós. Só assim poderemos compreender as diferenças e buscar juntos um caminho de respeito e fortalecimento da vida familiar.

 

Senhor Deus, que não falte amor em nossas famílias. Amor que favoreça o perdão e a reconciliação, entre os pais e com seus filhos. Amor que favoreça o diálogo respeitoso, que defenda a vida e a dignidade de todos aqueles que vivem sob o mesmo teto. Amor que defenda a vida, amor que gera a vida, amor que saiba amar sem medida. Amém.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul