Não caminhamos sozinhos!

Estimados irmãos e irmãs em Jesus Cristo! No seu caminho para a casa do Pai, o cristão não é deixado sozinho. O Espírito Santo santificador é presença constante na história da humanidade e na vida de cada um de nós. Não podemos esquecer que fomos redimidos pela cruz e ressurreição de Cristo, mas chamados a viver a vida na realidade em que nos encontramos. A chama do amor, que manifesta a presença de Deus na nossa vida, na vida das nossas famílias e das nossas comunidades, nos leva ao compromisso da solidariedade, da caridade, da justiça e da fraternidade. 

 

O mundo precisa manter acesa essa chama de amor, para valorizar a vida, dom de Deus, e manter viva a esperança na humanidade. O projeto de Deus para o homem coincide com a sua felicidade, mas Deus precisa da nossa colaboração. Como pessoas, nós não podemos contar só com as nossas forças, porque sozinhos não sabemos nem o que é mais conveniente pedir a Deus. Por isso, quando nos abrimos à ação do Espírito Santo, a nossa vida é também guiada pelos seus dons e sua luz. Ele ilumina os nossos passos e o nosso caminhar, marcado por luzes, sombras e trevas, que superamos pelo amor e pela misericórdia da Trindade Santa de Deus. 

 

A Festa cristã de Pentecostes assume aquela do povo hebreu, em que era celebrada a entrega da Lei de Deus a Moisés, no Monte Sinai. A antiga lei é perfeitamente cumprida na nova lei do Espírito, os preceitos de proibição dão lugar àquilo que dita o Espírito. A oposição entre carne e espírito não é aquela que se entende entre corpo e alma: obras da carne são aquelas que vêm do homem não redimido pela graça de Deus, que fala com orgulho do seu espírito, das discórdias, da inveja, da soberba. Em tudo isso devemos estar crucificados com Cristo Jesus, para deixarmos resplandecer em nós as obras do Espírito que nos falam da vida, do amor, da alegria, da paz, que vão muito além da lei porque obedecem às normas do amor e vêem o outro e a outra como meu irmão e minha irmã. Ali devo ver a presença de Deus, do seu filho Jesus Cristo e do Espírito Santo.

 

Com a vinda do Espírito Santo, o falar línguas diferentes não é mais obstáculo para acolher a mensagem do Evangelho anunciada por Jesus, que revela o projeto de Deus para a humanidade. A construção do Reino de Deus no mundo é possível, porque único é o coração do qual emana todas as línguas. E o Espírito de unidade e de humildade de Deus reúne novamente o mundo em Cristo Jesus. No Pentecostes, a Igreja nasce como mãe, mas vive a sua maternidade de gerar novos filhos através da ação missionária. 

 

Todos nós somos agraciados na vida pelos dons do Espírito Santo. Esses dons, colocados a serviço da comunidade, enriquecem a nossa vida espiritual, fortalecem a vida de comunhão e de fraternidade na comunidade Igreja, Povo de Deus a caminho da casa do Pai. Sem espírito de serviço pela causa do Reino de Deus não existe comunidade cristã. Que o Espírito Santo nos mostre sempre o caminho que favoreça a reconciliação e a paz nas nossas famílias, para criarmos na sociedade a cultura da paz, que promova e respeite a vida, dom de Deus, na sua dignidade e integridade. 

 

Por intercessão de Nossa Senhora de Caravaggio, nossa mãe, rainha e padroeira de nossa Diocese, abençoe-vos o Deus todo poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul