Romaria em tempo de pandemia

 

A cada ano, quando chega o mês de maio, nos preparamos para comemorar o dia das mães. Às vezes, percorremos longas distâncias para darmos e recebermos um abraço daquela que nos acolheu para a vida, nos protegeu, nos acompanhou na tentativa de darmos os primeiros passos,e, quando caíamos e nos feríamos, erguíamos os braços e buscávamos a sua materna proteção.

 

No peregrinar da vida, desde criança, aprendemos a distinguir a voz da mãe, que tem o poder de nos acalmar, nos incentivar e nos corrigir, porque no seu jeito simples de mãe, ela nos transmite segurança, amor e ternura. A sua presença marca a nossa vida e é geradora de comunhão entre os filhos e na família. O rosto da mãe é único para cada filho e o seu semblante fica para sempre impresso no coração da nossa existência, como as fotos tiradas em preto e branco. Passam os anos, mas elas continuam revelando a imagem real daquilo que o tempo já levou da nossa vida, mas não da nossa história e do nosso coração.

 

Este ano, a nossa Diocese de Caxias do Sul está celebrando a 141ª Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio. A cada ano, milhares de romeiros vão até o Santuário para colocar diante do olhar materno da Senhora de Caravaggio a realidade da vida, com suas alegrias e aflições. Creio que muitos romeiros levam no coração a recordação daqueles e daquelas que, num passado próximo ou distante, os acompanhavam nas romarias, segurando-os nos braços ou sustentando-os pelas mãos, e, ali, diante da imagem de Maria Santíssima, venerada com o título de Nossa Senhora de Nossa Senhora de Caravaggio, sem terem presente o cansaço e o sacrifício do caminho percorrido, sentiam-se acolhidos pelo amor e pela ternura maternal da Mãe de Jesus. Revigorados por este amor, encontravam forças para agradecer e para pedir que Nossa Senhora intercedesse junto ao seu filho Jesus, para terem saúde e paz na família.

 

Queridos diocesanos, diante da pandemia do COVID19, que está tirando a vida de milhares de pessoas em nosso país, neste ano, a participação dos romeiros na Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio será de forma virtual, isto é, sem a presença dos devotos no Santuário. Mas todos terão condições de participar da Romaria, através dos vários Meios de Comunicação Social. Não podemos nos encontrar fisicamente na Romaria, junto ao Santuário, mas devemos celebrar espiritualmente a Festa de Caravaggio, a partir das nossas casas, da nossa realidade pessoal e familiar, como filhos e filhas amados de Deus Pai.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul