Viver a consagração como dom de Deus!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Neste terceiro domingo do Mês Vocacional, lembramos e celebramos o dom da vocação à Vida Consagrada, que se faz presente na Igreja, através das centenas de carismas. Cada carisma é um dom do Espírito Santo colocado no coração dos fundadores e fundadoras para o serviço do Evangelho, na Igreja, Povo de Deus. 

 

Ao longo dos séculos, com seus carismas, a vida consagrada e os consagrados foram e continuam sendo protagonistas na vida da Igreja, com maior ou menor intensidade, dependendo das realidades de cada continente. Eles participam da missão da Igreja e contribuem com a formação espiritual do Povo de Deus. Mas também, com seus carismas específicos, ajudam no serviço da evangelização, através da ação missionária, no serviço da caridade junto aos mais excluídos, além da presença nas realidades da educação e da saúde. 

 

A vida consagrada vive um tempo de desafios exigentes e necessidades de renovação, mas o compromisso dos consagrados, de serem profetas que anunciam, com a vida, na missão, o Evangelho da Alegria, da esperança e a paz, não pode ser esquecido porque faz parte do DNA da vida consagrada. Pelo “sim” da consagração escolheram seguir Jesus e entregar a vida ao Pai para levar a todos o amor e a consolação de Deus, que se manifesta no Cristo Jesus, Crucificado e Ressuscitado. 

 

Graças à ação do Espírito Santo podemos ver uma nova primavera acontecendo na ação evangelizadora da Igreja, pela presença de novos ou renovados carismas ao longo dos séculos. Essa ação do Espírito Santo faz aparecer coisas novas que muitas vezes nos tiram do comodismo, mexem com nossas falsas seguranças e nos levam a percorrer novamente o caminho de Emaús, para encontrarmos e escutarmos o Mestre, e retomarmos o entusiasmo da missão de consagrados e consagradas na realidade do nosso tempo, libertando-nos de um saudosismo do passado, que nos impede muitas vezes de sermos protagonistas do Evangelho junto ao povo de Deus na realidade de hoje. 

 

A messe é abundante, porque o Reino de Deus é maior do que a Igreja, e o Espírito Santo age primeiro e além das nossas ações. Não devemos ser profetas do pessimismo, pois também no mundo de hoje existem frutos do bem em abundância para quem tem os olhos da fé para vê-los. A urgência de se sentir chamado a trabalhar para o Evangelho do Reino não pode surgir lá onde se faz uma leitura da história no sentido negativo, mas onde se pode colher com abundância as sementes lançadas pelos discípulos, que percorrem o caminho da vida e se deixam guiar pelo Espírito Santo, semeando, na missão, a paz, a justiça, a caridade e a misericórdia, frutos de uma intensa comunhão com o Senhor Jesus. 

 

Que a luz do Espírito Santo ilumine a vida de fé e a missão dos consagrados e consagradas, a vida de fé das nossas famílias, das nossas comunidades e de cada um de nós, para vivermos intensamente a nossa vocação neste mundo.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul